PROFISSIONAIS


Jornalista e tradutora, Maria Helena Passos trabalhou por quarenta anos nos principais veículos da imprensa brasileira e em emissoras radiofônicas europeias. Sua experiência como repórter, colunista e editora em São Paulo e, nas décadas de 1980 e 1990, em Paris, Londres, Hilversum - Holanda, Lisboa e Berlim, incluem textos publicados pelo Centre de Formation et Perfectionemment de Journalistes (CFPJ) da França e a edição de economia e finanças no semanário trilingue Gazeta Mercantil Latino-americana, com circulação em sete países das Américas.

Com base nessa experiência, concebeu em 2006 um serviço de comunicação internacional centrado em edição, revisão, versão e tradução que abrange hoje cinco idiomas. Trata-se da Papier Brasil, segmento da empresa que criara em 1996, a Papier Produções e Editora, dedicada à produção de conteúdo jornalístico e de comunicação institucional.

O resultado de tal iniciativa ganhou robustez a partir de 2012, por meio da sociedade com a experiente profissional Silvia Aquino, socióloga graduada pela Universidade de São Paulo e tradutora no par idiomático inglês-português, com formação na Associação Alumini. Sua trajetória profissional inclui longa experiência em pesquisa de mercado, marketing e propaganda adquirida em institutos de pesquisa brasileiros e internacionais.

Com essa parceria, a Papier Brasil obteve reforço expressivo aos serviços de tradução do inglês. Impulsionou assim, os projetos nesse par idiomático, até então realizado em colaboração com a jornalista e consultora em comunicação estadunidense Lucy Conger, formada em História pela University of Pennsylvania e mestre em Relações Internacionais pela George Washington University. Autora de reportagens desde o Brasil, México e Peru para as imprensas brasileira e estadunidense, ela participou da formulação do método de trabalho que inspirou esta empresa em seu princípio (leia em Nossa Filosofia). É sócia-fundadora da consultoria mexicana em sustentabilidade Green Tank.

Nosso time inclui profissionais selecionados cuidadosamente, atuantes ou familiarizados com os campos de Comunicação, Marketing, Economia e Direito. De 1993 a 2021, dele fez parte a tradutora estadunidense Ann Puntch (in memoriam), formada em psicologia e ciência social atuando na execução das versões do português ao inglês.


A seguir, breve perfil de nossos colaboradores:


  • Por 14 anos trabalhando para a emissora britânica BBC como correspondente em São Paulo e reportando, desde Washington, as primeiras notícias após o episódio do ataque terrorista de 11 de setembro de 2001, o jornalista e tradutor britânico Stephen Cviic graduou-se em Inglês pela Oxford University. Entre outros textos, verteu trechos de autores brasileiros inéditos em seu idioma materno, a exemplo de Monteiro Lobato.

    Ao lado da tradutora e intérprete novaiorquina Michelle Lebowe, alfabetizada bilingue, há 20 anos especializada em conteúdo legal e com formação em Direito pelo Hunter College, nos Estados Unidos, e a Universidade de Fortaleza, no Brasil, ambos compõem a dupla de colaboradores líderes da Papier Brasil para os projetos de versão que envolvem tal par de idiomas.

  • Também novaiorquino bilingue, o biólogo Gilberto Stam é mestre em Jornalismo Científico pela Universidade de Campinas, no Brasil, onde traduz ao português, livros de divulgação científica e escreve sobre ciência para publicações nacionais e estrangeiras especializadas e de interesse geral. Incorporou-se como colaborador ao time de tradutores e revisores em 2021. No mesmo período, a jornalista brasileira Cecília Zioni, por décadas editora e repórter na imprensa e veículos televisivos do País, agregou seu conhecimento aos projetos de revisão de textos em português.

    Ambos trabalham nesses projetos idiomáticos liderados por Silvia Aquino e Maria Helena Passos, tradutora principal de textos com original em espanhol, francês e inglês, idioma que estudou na Cardiff University no Reino Unido, e obteve certificação na University of Michigan, dos Estados Unidos, especializando-se em redação econômica no Internationales Institut für Journalismus (IIJ) de Berlim, Alemanha.

  • Argentino e formado psicólogo pelas universidades Nacional de Rosario e Federal do Rio de Janeiro, com doutorado em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Damian Kraus editou por vários anos a versão em espanhol do semanário econômico Gazeta Mercantil Latinoamericana e responde atualmente pelas versões em formato digital para esse idioma da Revista Pesquisa FAPESP e da Agência FAPESP. Assina também a tradução ao português do livro Sujeitos, saberes e estruturas, de Eduardo L. Menéndez (Hucitec, 2009), e é coautor da versão em espanhol da obra Esfera de la insurrección, de Suely Rolnik (Tinta Limón, 2019).

    Líder dos projetos de versão ao seu idioma materno, ele faz par no rol de colaboradores da Papier Brasil com a brasileira e espanhola Mariana Miranda de Aquino, bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e especializada em Direito das Organizações Internacionais na Universidade de Barcelona na Espanha, onde reside. É profissional que aporta sua experiência ao esforço desta empresa em escrever adequadamente para os diversos públicos do idioma hispânico na Europa e na América Latina.

    Desafio do qual, há mais de década, também participa desde Montevidéu, o jornalista Oscar Vilas, formado pela Universidad Técnica del Uruguay, que chefiou a sucursal do semanário Gazeta Mercantil Latinoamericana em Buenos Aires e é editor do diário El País na capital vizinha, do outro lado do Rio da Prata.

    Em 2021, a jornalista e tradutora colombiana Liliana Tafur se integrou ao time como revisora no mesmo par idiomático. Após formar-se na École Supérieure de Journalisme de Paris, ela se especializou em revisão do espanhol para meios de comunicação pelas fundações Español Urgente (Fundéu) e CEDDET, de Madri, na Espanha. Construiu um currículo profissional que inclui serviços afins para a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e de assessoria de comunicação à Presidência da República da Colômbia em 1991.

  • Karin Knöbelspies, formada pela Technische Universität de Dortmund, onde lecionou jornalismo, é consultora de mídia em Colônia, na Alemanha, e participou dos primeiros serviços realizados pela Papier Brasil no par português-alemão como tradutora e revisora. Para tais versões contribui atualmente, ao lado de outros profissionais, a tradutora alemã Christine Bansen Silva, residente em Hamburgo que, no Brasil, atendeu a empresas do setor automotivo, tais como a Volkswagen do Brasil, nos cargos de secretária bilingue e tradutora técnica.

    Para os serviços de tradução do alemão ao português, colabora também a jornalista brasileira alfabetizada bilingue Bia Bansen, de longa trajetória de edição em editorias internacionais de jornais de seu país natal.

  • Natural de Limoges na França, Sonia Gabilly estudou Letras na Universidade de Poitiers e formou-se em Comércio Internacional pela École Supérieure Internationale de Commerce et d`Administration (ESICAD) de Montpellier, antes de iniciar carreira como professora na Aliança Francesa no Brasil e tornar-se colaboradora-líder da Papier Brasil para as versões ao francês. Para esse mesmo par idiomático, contamos, desde o início, com a colaboração do jornalista francês Thierry Ogier, formado pelo Institut d'Études Politiques de Grenoble e pela École Supérieure de Journalisme de Lille, especializado em versões sobre economia. Ex-correspondente da BBC em Londres e em países da África Ocidental, escreve desde o Brasil para o diário francês LesEchos.

    A tradutora Alessandra Bourle, que desde Havre, na França, atua como profissional juramentada pela Cour d'Appel de Rouen, na Normandia, agregará sua colaboração a projetos futuros específicos de versão ao francês no campo legal. O mesmo se dá, desde Montréal com Christine Poumeyrac de Masredon, profissional com passagem pelo grupo Renault no Brasil, que colaborará eventualmente nos projetos de versão simples cujo público-alvo é canadense.